Vida de cadeirante | Coisas que todos dizem, perguntas que todos fazem e não deveriam

By Daniela Silva - julho 21, 2017

Sempre disse que não iria falar de deficiência aqui no blog e, depois de me aconselhar com o João, achei que sim, que seria interessante para o blog e também para poderem aprender a lidar com pessoas "diferentes". Mas tenham em atenção que, tal como em pessoas ditas normais, nós somos diferentes uns dos outros. O problema de um, não é o dos outros todos. O que eu gosto não significa que os outros gostam. Cada um é cada um!

Mas para hoje vou deixar-vos as coisas que me dizem e perguntas frequentes que ouço, e que não devia. Porque acreditem ou não, também temos sentimentos e acabam por nos magoar. Por muito que possam dizer que não têm preconceito, ele começa nas palavras que dizemos, sem nos darmos conta!


1- Tão bonita e numa cadeira de rodas! Existe algum estereótipo para se estar sentado numa cadeira? Para se ser deficiente motor tem de ser obrigatoriamente feio/a?
2- Toda pintada, toda arranjada, quem te pintou? Tipo, tenho duas mãos! E por estar sentada não tenho o direito de ser vaidosa?
3- Até és inteligente! Claro, eu não penso com as pernas. E para vossa informação, tenho o 12º sou formada em assistente administrativa e em técnica de gestão. E só não vou para a faculdade como queria, porque não tenho transporte e só não trabalho porque a sociedade não permite!
4- Consegues fazer sexo? A minha vida privada não diz respeito a ninguém além de mim, mas muitas vezes não fazes sexo deitado? Então, qual a diferença? 
5- Consegues sentir o corpo? Não sou paraplégica nem tetraplégica!
6- Precisas de ajuda para ir ao WC? Como tomas Banho?? Será muito pedir respeito pela minha privacidade?
7- Consegues fazer tanta coisa! Uma vez mais, tenho duas mãos. Força de vontade e amor à vida. Enquanto for permitido, continuarei a fazer!
8- Não te cansa estar sempre nessa posição? Sim, mas tenho outra opção?
9- Vieste sozinha à rua, não tens medo? já vou prós 30 anos, sou autónoma. Acham que preciso de babá?
10- Mesmo na cadeira tu és feliz! E porque não haveria de ser? Uma cadeira é um acessório de auxilio, não um impedimento nem vergonha!
11- Tem fé em Deus, Ele vai te curar! O facto de eu ter uma doença quer dizer que a fé não me tocou?
12- Se fores à minha igreja verás que Deus te vai curar. Para mim não existe religião. Deus só há um, mudam as doutrinas, por isso vamos respeitar a crença de cada um e não me obriguem a nada. E lembrem-se, um dos 10 mandamentos é não usar o nome de Deus em vão!
13- Tenho uma amiga de cadeira, tens de a conhecer! Há gente que acha que todo cadeirante vive em uma grande irmandade onde todos são amigos. Não funciona assim. Eu também tenho o direito à afinidade e à escolha de amigos, independentemente deles estarem em uma cadeira de rodas ou não.

  • Share:

You Might Also Like

8 comentários

  1. Há coisas que as pessoas dizem e que acredito que não tenham fundo de maldade, mas a verdade é que seria melhor se pensassem mais antes de fazerem comentários. Porque aquilo que dizem podem magoar quem ouve.

    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  2. Penso muito nisso quando vejo certos obstáculos na rua, nomeadamente, gente parva que estaciona em cima dos passeios, multibancos, rampas mal feitas.

    ResponderEliminar
  3. Muito bom aprender mais amore, sobre isso. Realmente não sabia sobree esses tipos de perguntas que de uma forma geral, deveriamos evitar. Obrigada pelo post. Xeruh!!!

    www.kleidenaira.com.br

    ResponderEliminar
  4. Os meus parabéns pelas tuas respostas.
    Se fosse comigo mandava dar uma volta ao bilhar grande aos que me fizessem perguntas ou observações do género.
    Ao fim e ao cabo, somos todos diferentes. Mas iguais.
    Daniela, minha querida amiga, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  5. Ai que disparate... as pessoas sabem mesmo ser inconvenientes!

    ResponderEliminar
  6. Algumas dessas afirmações não têm nexo mas acredito que as oiças, as pessoas não sabem como lidar com limitações e querendo ser 'simpáticas', prestáveis e acabam por deixar-te desconfortável com algumas insinuações... Cabe-nos a todos nós mudar essas mentalidades e fazê-los ver que não és diferente ;)

    ResponderEliminar
  7. Acredito que as pessoas, algumas, quando fazem certos tipos de comentários não é por maldade.
    Eu uma vez ajudei uma srª cega, e fiz-lhe perguntas. Acho que essa curiosidade existe sempre. Mas percebo onde queres chegar.

    Beijocas

    ResponderEliminar
  8. Incrível a tua espontaneidade. Admiro a tua sinceridade. Um beijo

    ResponderEliminar